quinta-feira, 13 de novembro de 2014

A Faca Sutil

Philip Pullman é o autor da trilogia Fronteiras do Universo, composta pelos livros A Bússola de Ouro, A Faca Sutil e A Luneta Âmbar. E também é o autor mais bacana que conheci nesses últimos anos. O segundo livro da trilogia é o assunto do momento aqui no blog.
Em A Faca Sutil, conhecemos Will, um garoto de 12 anos que está sendo perseguido por pessoas estranhas e resolve deixar a mãe, que sofre de alguns probleminhas, em segurança na casa de sua antiga professora de música. Ele foge dos seus perseguidores e acaba encontrando um buraco no ar, por onde ele passa e chega em um mundo diferente do dele.
Neste mundo há criaturas chamados Espectros que roubam a alma dos adultos, mas que não atacam crianças. Por isso a cidade está praticamente vazia, pois os adultos vivem fugindo destes seres, deixando as crianças livres, leves e soltas por aí. Ele entra em uma casa e resolve passar a noite ali quando encontra Lyra. Os dois se tornam amigos e passam por várias aventuras juntos, na tentativa de encontrar o pai de Will, como o aletiômetro sugeriu para Lyra. Porém, muita coisa acontece de errado e os dois acabam passando por grandes dificuldades e situações desesperadoras, desde a perda da bússola de ouro até o encontro com a faca sutil, revelando o passado de Will e os mistérios que envolvem seu pai.

Lyra é a protagonista do livro junto com Will. Ambos com praticamente a mesma idade e com características bem parecidas: os dois se metem em confusões, resolvem problemas de gente grande e tem pensamentos maduros, além de serem bastante criativos e corajosos. A evolução dos personagens é bastante visível e gradativamente. Podemos ver que Lyra não é mais a menininha que saiu da Faculdade Jordan, ela sabe o que está fazendo e tem noção das suas atitudes, inclusive, há momentos em que ela se mostra bastante arrependida e aprende com seus erros. O mesmo ocorre com Will, que acabamos de conhecer, mas que recebeu bastante atenção do autor, pois é outro personagem maravilhoso.
Os personagens já conhecidos do primeiro livro estão de volta, mesmo que apenas lembrados em alguns diálogos, como é o caso de Iorek. Lee Scoresby está presente e é um personagem secundário incrível, com um desenvolvimento bem interessante também. Com ele, temos momentos cheio de aventuras. É através dele que conhecemos o Sr. Grummam, um homem peculiar e muito sábio que está atrás do portador da faca sutil para lhe oferecer uma missão.
As feiticeiras estão de volta e Serafina Pekkala ganhou mais destaque. Ela comanda um grupo de feiticeiras que resolvem atravessar a porta que Lorde Asriel abriu, em busca de Lyra, para protegê-la. É nesses encontros com as feiticeiras que conhecemos a rainha de outro clã, que está atrás de Lorde Asriel. Esta nova personagem conhece um 4º mundo, onde Asriel está erguendo sua fortaleza, enquanto viaja com alguns anjos.
Há também a aparição da Sra. Coulter e um de seus convidados da festa que ela deu em sua casa quando Lyra fugiu. Ele é um cara bastante poderoso e está em busca de um objeto. Ela está atrás de uma criança à qual existem uma espécie de profecia.
Uma nova personagem é inserida nessa história, uma humana comum, do mesmo mundo de Will, que provavelmente será importante no próximo livro, pois ela também estudava o Pó e tinha criado uma máquina com as mesmas funções do aletiômetro, porém que não conseguia decifrá-lo. Ela recebe a visita de Lyra e fica maravilhada com o que a menina lhe mostra.
Os diálogos são muito bem criados e são interessantíssimos, tanto quanto as descrições que o autor nos dá a respeito dos cenários e do que está acontecendo. Estes detalhes são outro diferencial do livro, pois não são cansativos de se ler por não serem extensos, mas também não são rasos demais, possuindo um equilíbrio muito agradável. A escrita de Pullman é maravilhosa, no ponto, com uma linguagem de fácil compreensão.
A história do livro é fantástica. Tudo o que o autor insere nessa história é usado para algum propósito. Não há nada que esteja ali só por estar. Tudo é aproveitado de alguma forma e do melhor jeito possível. É comum se surpreender a cada capítulo lido e ficar extremamente curioso com o que está por vir. E a evolução da história é constante, assim como seu ritmo. O livro é frenético do início ao fim, mantendo sua qualidade. É incrível e vale muito a pena.
O autor trata de assuntos como família, amor, amizade e a perda, assim como no livro anterior, de forma tranquila e sem exageros.
Há alguns fatos sobre anjos e o próprio "criador de tudo" no livro que alguns religiosos mais fanáticos podem não gostar, mas lembre-se, é um livro de ficção apenas com a intenção de entretenimento. As contestações feitas no livro são apenas para uma história diferente e criativa.
Falando da minha edição, não há erros, se não contarmos a quantidade de "anbárico" e suas derivações escritas com "n" antes do "b", mas ainda não descobri se é isso mesmo. Acredito que sim, pois nos 2 livros da série encontrei essas palavras escritas da mesma forma. Enfim... Minha edição é de bolso, o material é bom e bastante agradável pra ler. A capa é linda e tem tudo a ver com a história. Eu, particularmente, acho as capas da série fantásticas também, enriquecendo ainda mais os livros.

É isto aí. Recomendo este livro para qualquer pessoa que goste de um livro bem escrito, bem desenvolvido, com uma história espetacular e personagens incríveis. Entrou fácil para meus livros favoritos. E pra você que leu, o que você achou deste livro? E se você não leu, o que está esperando para conhecer esses livros?
Espero que tenham gostado do texto. Deixe seu comentário e ajude divulgando para seus contatos. Obrigado pela visita e até a próxima página!

Confira o post sobre A Bússola de Ouro neste link.

*imagens retiradas da internet.

0 comentários:

Postar um comentário

diHITT - Notícias