segunda-feira, 14 de julho de 2014

Os Instrumentos Mortais - Cidade dos Ossos

Oi pessoal!
Os Instrumentos Mortais é uma série da escritora Cassandra Clare que conta com 6 livros.
Vem comigo que vou contar aqui um pouco da experiência que tive com o primeiro livro da série: Cidade dos Ossos.
Em uma Nova York atual, Clary mora com sua mãe em um apartamento no Brooklyn. Ela não tem muitos amigos e não conhece o pai.
Numa noite que era para ser só diversão, Clary e seu melhor amigo, Simon, vão a uma festa no Pandemônio, uma boate local, e ela tem um encontro estranho com algumas pessoas. O incomum é que seu amigo não vê o que ela diz enxergar. No outro dia, sua vida vira de ponta cabeça e ela é imersa em um mundo diferente, quando sua casa é invadida por seres estranhos e malignos. A partir de então, Clary é apresentada ao mundo das Sombras, e ela terá de lutar com seus novos amigos para descobrir sua verdadeira história e salvar sua mãe que está sob os cuidados do grande vilão: Valentim.
O enredo é repleto de ação e aventuras, cheio de mistério e magia, com direito a reviravoltas na trama. O legal é perceber que tudo o que foi colocado no livro teve um motivo para estar ali, e as coisas se relacionam não somente no final, mas também em vários pontos da história. A autora soube lidar muito bem com o conteúdo de seu livro, sem incluir informações totalmente irrelevantes só para gerar mais algumas páginas na história.
O livro é em primeira pessoa, então conhecemos tudo o que está acontecendo através de Clary, mas a autora tomou o cuidado de incluir muita informação em relação aos demais personagens, que são tão importantes quanto a própria protagonista. Todos tem suas histórias bem desenvolvidas, com uma evolução bem bacana, e acabam tendo seu papel principal na trama. Até o mundano Simon tem seus pontos altos, principalmente por acharmos, no início da história, que ele não terá utilidade alguma por não conseguir ver o que os Caçadores de Sombras enxergam.
Uma coisa que me incomodou durante a leitura, foram as reações totalmente normais da Clary enquanto conhecia o mundo das sombras. Está certo que ela já fazia parte daquilo e não lembrava, mas nem um pouco de espanto ou receio? Achei algumas atitudes muito superficiais.
Nos primeiros capítulos do livro, já somos imersos no enredo com muita ação. Os fatos vão acontecendo muito rápido e é uma aventura atrás da outra. A autora pecou um pouco no início da segunda parte do livro, que é dividido em 3, pois o que ocorria não conseguiu prender totalmente minha atenção. Parecia que o que era contado estava ali só para gerar mais páginas no livro, mas o objetivo destas partes ficou claro mais pra frente. Essa parte mais enjoada da história mudou completamente a partir da metade desta segunda seção.
A última parte do livro é cheia de revelações e muita informação jogada ao leitor, que deve tomar cuidado para não se perder e perceber a verdadeira história que se é contada. Inclusive informações para confundir o leitor.
Falando nisso, desde o início do livro, eu vinha imaginando que algumas coisas iriam acontecer, que algumas intenções da autora estavam claras e eu pensava já saber no que aquilo iria dar. Porém, Cassandra Clare fez boas jogadas ao usar alguns fatos que serviriam para um propósito serem utilizados para outros, contornando o que seriam clichês para coisas que realmente não se esperava.
Em alguns pontos da história, me deparei com coisas que me lembravam um pouco Harry Potter, alguns fatos que parecem ter sido inspirados na história de J.K Rowling. E não, isso não foi ruim. Se alguém também teve essa sensação, me conte nos comentários.
O que eu não achei muito apropriado foi o nome do livro, porque da Cidade dos Ossos não tem muita coisa, nada além de 1 capítulo e algumas citações.
Desabafo: odiei minha edição! Vi em um livreto desses que se vendem produtos diversos, e resolvi compra-lo achando que, por ser o mesmo valor que em algumas lojas online, seria um bom negócio, principalmente por não ter frete, e também para ajudar nas vendas de minha tia, e me ferrei. A capa não tem o efeito que outras edições e amassa muito fácil, o papel é horrível a ponto de enxergar o conteúdo do outro lado da página, a impressão foi muito mal feita, faltando alguns pontos e com letras pela metade. Detestei.
Esquecendo os defeitos da edição, o livro é bem bacana. Estou curioso pela sequência, Cidade das Cinzas. Mas enquanto não coloco as mãos nesse volume, me divirto com os outros livros da minha estante.
E você, o que achou? Comente aqui embaixo.
Até a próxima página!

Crédito da imagem:
http://www.golenerd.com.br/2012/12/resenha-cidade-dos-ossos-de-cassandra.html

0 comentários:

Postar um comentário

diHITT - Notícias